Confira!

8 de março - Dia Internacional da Mulher




Por ser uma data não de comemoração (comemoração do quê mesmo?), mas sim de reflexão acerca de nossos direitos, lutas e conquistas em busca da igualdade de gêneros e do devido respeito e dignidade que merecemos, o dia 8 de março é uma data especial. Para as mulheres idosas, mulheres maduras, mulheres jovens, garotas, meninas, e até para as menininhas que nasceram hoje. É, enfim, um dia importante para todas as mulheres.
Por isso, estou desrespeitando minha própria resolução de postar somente às segundas, quartas e sextas, para fazer uma postagem especial. Afinal, nós mulheres, leitoras ou não, merecemos ser homenageadas. Após séculos de opressão, segregação e privação de direitos (embora isso não tenha acabado por completo; vamos nos lembrar que existem outras culturas em que a mulher ainda não recebe a mesma importância que têm no ocidente), hoje temos uma liberdade que as mulheres de outras épocas sequer imaginavam ser possível: trabalhar, ter sua independência, exercer poder político, fazer um curso superior, tornar-se profissional em um meio dominado por homens. Sei que aquilo que conquistamos ainda não é o suficiente, mas já demos vários passos a caminho da verdadeira igualdade.
Sem quebrar o vínculo com a leitura, vim hoje fazer indicações de livros que valorizam a mulher, que retratam a condição feminina em outros países, ou que, de alguma forma, dão importância à mulher.

Mulheres que mudaram o mundo - Gabriel Chalita - Neste livro, são contadas as histórias de várias mulheres que de alguma forma modificaram a sociedade ou contribuíram para mudanças no contexto histórico e/ou cultural em que viveram. Entre elas, Joana D'arc, Marrie Currie, Madre Teresa de Calcutá. Nas palavras do próprio Gabriel Chalita, "Mulheres fascinantes como tantas outras. Viveram intensa e nobremente e entraram para história porque não tiveram medo de ser diferentes. Mulheres que mudaram o mundo".

A cidade do sol - Kaled Hosseini - Kaled Hosseini, o célebre autor de O caçador de pipas, retrata a condição feminina numa das sociedades mais injustas e sexistas de que ouvimos falar: a sociedade que segue o islamismo. Acompanhando as histórias de duas mulheres com idades diferentes no Afeganistão, que têm em comum o fato de serem as duas esposas de um mesmo homem, A cidade do sol é um relato emocionante e chocante que bem poderia ser uma história real, e estabelece um paralelo com o que vivemos no mundo ocidental, isto é: enquanto temos liberdade (mesmo que nem tanto quanto desejamos), há mulheres que ainda vivem em submissão.

As filhas sem nome - Xinran - Mais voltado para a conquista da liberdade e da independência, este livro conta a história de Três, Cinco e Seis, filhas de um homem que não foi capaz de dar nomes verdadeiros às suas filhas, tamanho era seu desgosto por não ter filhos homens. Nascidas numa aldeia no interior da China, as três jovens descobrem sua própria autonomia ao buscar melhores oportunidades na cidade. Baseado em relatos colhidos pela autora, o livro é um relato sobre conquistas.

Estes são alguns dos livros voltados para nós, mulheres, que podem servir para refletirmos sobre nossa própria condição, e que podem oferecer um pouco mais de sensibilidade e senso crítico à sociedade em geral. Claro que devem existir muitos outros, mais ou menos conhecidos, mas estes são os que me vieram à mente. E quanto a vocês? Quais livros fizeram com que pensassem mais sobre o universo feminino?

2 Comentários

  1. Olá, te indiquei em uma tag.
    http://aculpaedoslivros-42.blogspot.com.br/2015/03/tag-weaker-sex-sexo-fragil.html
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! Estou muito agradecida que tenha recomendado meu blog! Fico muito feliz com isso! Visitei o seu, li a tag e simplesmente adorei! Parabéns!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...