Confira!

"Walter Corwley morreu num campo de batalha na Segunda Guerra Mundial. Recebeu do Exército americano uma medalha póstuma por bravura, mas nada foi suficiente para aplacar sua dor, seu assombro, sua revolta contra o destino. Ele tinha ainda muito a fazer, a dizer, a construir. Agora, mais de quarenta anos após sua morte, Walter decide voltar. E volta no corpo de um jovem californiano obscuro e sem atrativos. Impelido por uma força que mal ousa compreender, Michael Steeb viaja pelos Estados Unidos à procura de desconhecidos - da mulher a quem Walter amara, do melhor amigo, que se casara com ela, do irmão a quem ele fizera uma promessa jamais cumprida. Cada personagem reage de uma maneira a esse estranho chamado do passado; cada um retoma, à sua maneira, um diálogo interrompido há muito tempo, mas que ainda ecoa dolorosamente. Para Walter, é a última chance de aceitar a morte; para Michael - confusamente apaixonado por uma mulher meio século mais velha que ele - é a única chance de se reconciliar com a vida."

Autor: Catherine Ryan Hyde
Gênero: Romance
Número de páginas: 288
Local e data de publicação: São Paulo, 2002. 
Tradução: Vitória Paranhos Mantovani
Editora: Best Seller

Sobre o tempo perdido


Coração Púrpura foi o sexto livro sorteado na TBR JAR, desde quando me desafiei a ler os livros comprados há muito tempo. A grande ironia foi o fato de ter sorteado um livro que comprei há um mês, mas decidi relevar isso e ler assim mesmo.
Somos apresentados a essa história através da perspectiva de Walter Crowley, um rapaz que morreu em combate durante a Segunda Guerra Mundial, deixando toda a sua vida para trás. Entretanto, logo somos levados aos anos 80, e conhecemos o mundo de Michael Steeb, que é um jovem sem perspectivas sobre seu futuro. Ele vive com um amigo, Denis, em uma casa semi-construída que não possui sequer energia elétrica, e ambos vivem a partir do cultivo de maconha. Esse aspecto da vida dos dois não é muito detalhado, mas o que concluí é que eles apenas plantam (e devem vender para traficantes). Aparentemente, o consumo da maconha não era proibido na época, ou as leis quanto a isso não eram muito rígidas, pois Michael e Denis não fazem nenhum esforço para se esconderem da polícia, ou algo assim.
O que o livro nos mostra é que a vida continua, e o espírito de Walter acompanhou as vidas de todas as pessoas que o amavam, até o momento em que decidiu voltar, isto é, reencarnar; e ele volta no corpo de Michael, que de repente se vê obrigado a fazer o que Walter deseja, procurando pelas pessoas que o conheceram - e das quais Michael não sabe nada. É assim que entramos em contato com uma história delicada, que parecia estar acabada, mas que contia muitas coisas sob a superfície. A volta de Walter e sua insistência para que Michael interfira na realidade trazem à tona diversas emoções, tanto para os personagens, quanto para quem lê.
Logo nos damos conta de que o livro gira em torno das coisas não resolvidas na vida de Walter, de tudo aquilo que foi deixado para trás, graças a um momento em que ele não esteve atento. Aliás, é importante dizer: desde o início nós sabemos as circunstâncias de sua morte; além disso, a guerra é tratada como algo secundário, porém que contribuiu para que o destino fosse modificado de maneira drástica. Quando Walter insiste para que Michael corra atrás do passado, várias camadas dessa história são desenroladas: Mary An, a garota com quem ele pretendia se casar; Andrew, o melhor amigo que passou a vida com questionamentos e culpas; sua mãe, que o amava demais; seu irmão e sua irmã, por quem ele não soube demonstrar o amor.

Imagem compartilhada no meu instagram.

"Agora estou agarrando esses momentos como se fossem um transbordante punhado de pérolas,
e ao mesmo tempo em que estou admirando sua beleza,
tenho de abrir minhas mãos e permitir que se esvaiam."
Página 257.

O livro é organizado em capítulos curtos, que mostram o ponto de vista dos quatro personagens principais: Walter, Michael, Mary An e Andrew. Para que não nos esqueçamos de que essa história é sobre Walter, os capítulos dele são narrados em primeira pessoa, enquanto os demais estão na terceira pessoa. A narração tem outra peculiaridade: tudo é contado no presente. Então ao invés de dizer: "Fulano acordou, se vestiu e saiu de casa", a narração diz: "Fulano, acorda, se veste e sai de casa". É meio estranho quando nos deparamos com a conjugação de algum verbo pouco usado. Por outro lado, dá uma impressão muito boa de que as coisas estão acontecendo agora, como se estivéssemos assistindo a um filme.
A autora possui uma escrita muito sensível, e consegue nos fazer emergir nos sentimentos e pensamentos de personagens muito diferentes. Em um momento estamos "conversando" com Walter, descobrindo o que aconteceu com ele, Andrew e seus companheiros na ilha de Guadalcanal; em outro, estamos de volta à Califórnia, vendo Michael relutar em aceitar o contato com um espírito. Principalmente nos capítulos de Walter, quando descobrimos os problemas de seu passado, me senti muito melancólica, e me peguei lamentando todas as coisas que foram deixadas para trás. Para tentar ser mais clara, Walter não se conformou com a morte; ele guardou muita amargura por todas as coisas que perdeu, pelos quarenta anos que lhe foram tomados quando foi atingido por um tiro. Para os fãs de livros sobre a Segunda Guerra Mundial, eis aí outro ponto de vista. Longe de judeus perseguidos no Holocausto e de arianos que praticaram boas ações, temos também a tragédia de milhares de homens que se alistaram no Exército, por obrigação ou por terem sido iludidos com ideais nacionalistas, e de suas famílias que sofreram com a perda de um pai, um irmão ou um filho.
Talvez você tenha estranhado o trecho da sinopse que insinua um romance ("... confusamente apaixonado por uma mulher meio século mais velha"). Enquanto lia, comecei a me surpreender com a possibilidade da existência de um casal que tinha grande diferença de idades. Sempre que lemos um livro, assistimos a um filme, série ou novela, sabemos que dois personagens com idades muito diferentes estão juntos por dois motivos: ou por interesse, ou por obrigação. Quando me dei conta de que Michael estava apaixonado por Mary An, fiquei fascinada com a ideia desse romance fora do comum. O final, porém, não deixa claro o que acontece (ou acontecerá) entre os personagens.
Eu recomendo o livro para quem deseja conhecer uma história emocionante, e para quem se interessa por narrativas que alternam o foco entre os personagens.




Aspectos positivos: os capítulos curtos tornam a leitura rápida e incentivam o leitor a continuar; a linguagem é simples e de fácil entendimento; a autora aborda os conflitos com sensibilidade, e há muitos momentos emocionantes.
Aspectos negativos: a alternância de pontos de vista pode confundir o leitor; o final em aberto, sem deixar claro o que vai acontecer com os personagens, pode decepcionar alguns leitores.

Por: Lethycia Dias

6 Comentários

  1. Nossa!!! Fiquei muito interessado nesse livro. Primeiro porque tem ótimo enredo, e segundo por me interessar por essa coisa de espíritos, reencarnação e segunda guerra tb. Parece ser muito bom. Ótima resenha!

    http://atraentemente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, seja bem-vindo ao blog! Acho que a união desses temas foi realmente bem interessante, eu devorei o livro. Obrigada por tudo!

      Excluir
  2. Parece muito bom! E sim, a maconha era legalizada nos EUA durante o período da Lei Seca, quando o álcool era proibido. Após a legalização do álcool os esforços do governo se voltaram à maconha, provavelmente por ser uma droga de origem latina. Sua resenha incrível como sempre! Mais um livro que conheço graças ao seu blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, no seriado Bates Motel, até falou sobre isso. Tinha uma certa quantidade que permitiam fazer plantações e tudo, o que não era permitido era grandes quantidades que envolviam trafico.

      http://atraentemente.blogspot.com.br/

      Excluir
    2. Obrigada, Lívia! Fico sempre feliz de proporcionar isso para as pessoas. E eu não tinha muita noção sobre a legislação. Acho que talvez porque temos a impressão de que drogas são um "problema" recente na sociedade.

      Excluir
    3. Eu assisti as 2 primeiras temporadas do seriado e não prestei atenção nisso...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...