Confira!


"O que você faria se recebesse um artefato capaz de alterar o destino de pessoas ao seu redor, interferir no futuro e destruir realidades? O que faria se um instrumento de tamanho poder caísse em suas mãos? Praticaria o bem ou mal? Utilizaria para sanar as desgraças do Mundo ou para alcançar objetivos egoístas? Tentaria salvar àqueles ao seu lado, ou salvaria apenas a si mesmo? Eric Dias é um rapaz de recém eitos dezessete anos. Pacato, vive uma vida tranquila, sem grandes preocupações. No entanto, um presente inusitado pode alterar para sempre seu destino e de todos ao seu redor. O que o rapaz fará com tal responsabilidade sobre seus jovens ombros?"


Autor: Raphael Miguel
Gênero: Ficção
Número de páginas: 212
Data de publicação: 2016
Editora: Chiado

Bênção e maldição


Ouvi falar do primeiro romance solo de Rapahel Miguel em um grupo no Facebook. A premissa da história me pareceu interessante, e fiz questão de adquirir o livro, em uma promoção feita pelo autor especialmente para blogueiros.
A história é sobre o adolescente Eric Dias, que recebe como herança um livro muito misterioso, de aparência antiga, porém com páginas em branco. Ele logo é alertado sobre os poderes mágicos do livro e as regras existentes para usá-lo. Um bom exemplo é a existência de um ser místico que tem a missão de guardar o livro, aconselhar o seu portador e protegê-lo.
Eric é um garoto com uma vida muito excepcionalmente normal. Ele vive com a mãe e o irmão, e tem uma relação muito afetuosa com o avô materno. Não seria spoiler falar da morte do avô, já que somos informados sobre isso no segundo capítulo, e é esse acontecimento que dá razão para que toda a história se desenvolva. Eric e sua família vivem em uma metrópole chamada Curumim (que eu acredito ser fictícia, já que não são feitas muitas referências à aparência da cidade, ou à sua localização geográfica). Ele vai para a escola e volta pra casa, tem um amigo, e tenta ignorar as implicâncias do irmão mais velho. Essa é sua rotina. Pelo menos, até ele perceber o quanto aquele livro recebido como herança poderia fazer diferença na sua vida.
Entretanto, tentando ajudar algumas pessoas ao seu redor, ele descobre que embora o livro possa alterar o destino das pessoas, ele nem sempre é capaz de mudar histórias que já foram escritas; e o que é pior: por ser tão poderoso, o livro acaba sendo extremamente perigoso, e se cair em mãos erradas, pode causar desastres.

"O livro que deveria fazer o bem não permitia ferramentas
para se anular o mal e o trágico.
Era uma grande incoerência."
Capítulo 10 - Reflexões. Página 93.

A escrita de Raphael Miguel é simples, e compreensível para pessoas de todas as idades. Logo, fica clara a personalidade de cada um dos personagens, desde o falecido Régis, até o irmão mais velho Ermes. Um aspecto positivo na escrita e narração do livro, e que merece ser comentado, é o fato de o autor ter adaptado ao máximo sua história para causar maior identificação com o leitor. Eric é um garoto normal, com uma vida normal, sem grandes sonhos ou pretensões, sem nenhuma grande intriga na família, sem nenhum passado glorioso; e até o jeito que os personagens falam se assemelha à linguagem que usamos no dia-a-dia. Até um momento de discussão entre Eric e Ermes é muito parecido com uma discussão que teríamos com nosso irmão ou irmã.
A premissa do livro é semelhante à do anime/mangá Death Note, que também contém um artefato capaz de mudar a realidade. É claro que nas diferentes obras, essa capacidade mágica é abordada de maneira diferente, e os conflitos são outros, de maneira que a semelhança é bem pequena. Mas se você conhece a história do Death Note, com certeza pode fazer a associação, e existe até um momento em que o livro faz referência à obra japonesa (embora o nome não seja citado).
O conflito principal do livro leva algum tempo para ser apresentado, mas é algo relevante é extremamente problemático, e chega a causar maior envolvimento do leitor. Enquanto avançava na leitura, comecei a ficar inquieta pensando em qual seria o objetivo do personagem misterioso que aparece em determinado momento; e pensando também em que espécie de solução Eric irá encontrar para seus dilemas.
Durante a leitura, tive certo incômodo com a revisão. Em alguns momentos, encontrei frases colocadas de maneira estranha que (a meu ver) poderiam ser reformuladas, além de alguns erros de concordância. Creio que tenham sido erros de revisão, e que isso pode ser resolvido numa segunda edição do livro. Mas o incômodo não reduz a empolgação com a história.
Recomendo essa história para todos que gostam de ficção, da possibilidade de modificar o futuro, e para quem gosta de protagonistas jovens e idealistas.

Aspecto positivo: narrativa simples; capítulos curtos; personagens e ambiente semelhantes à realidade, facilitando a identificação do leitor.
Aspecto negativo: presença ocasional de erros de revisão.

Sorteio!


Você leu a resenha até o fim, mas...
Não pense que o post terminou por aqui!
Acabei adquirindo dois exemplares do livro, e decidi sortear um deles. O sorteio já foi liberado na fanpage do blog há dois dias, e estou aproveitando a resenha para chamá-los para participar. Você só precisa clicar no link abaixo:



As regras do sorteio são bem simples:

- Curtir a página Loucura Por Leituras;
- Compartilhar a imagem oficial do sorteio;
- Marcar dois amigos nos comentários da imagem oficial.



Espero que vocês tenham gostado do livro, e que participem do sorteio e compartilhem com seus amigos. E boa sorte!

Por: Lethycia Dias

Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...