Confira!

Uma das maiores dificuldades que encontro quando escrevo é a de sempre encontrar defeitos naquilo que faço. É sempre assim: meu texto perece cheio de erros, as frases parecem não combinar direito, parece haver contradições, a ideia é ousada demais, a opinião do personagem parece ser minha e vai ofender alguém, etc.
Raramente isso acontece enquanto estou escrevendo. É nesse momento que sou livre, que sou eu mesma, que faço o que quero. Quando termino, entretanto... A coisa muda um pouco. Começo a ficar me perguntando o que vão pensar quando lerem. As dúvidas que passam pela minha cabeça começam a se tornar muito mais importantes do que o texto em si, seja ele um poema, um conto ou um artigo de opinião. Fico achando que ninguém vai gostar. Todos encontrarão imperfeições. Não vão concordar comigo. Vão achar que minhas histórias não fazem sentido.


Créditos na imagem


Acho que estou assustando vocês com meus pensamentos. Entretanto, eu não posso deixar de colocá-los, ou este texto não terá o efeito que desejo, pois acredito quem quem escreve e tem dificuldades de exibir seus escritos tem os mesmos medos que eu (se não os mesmos, pelo menos parecidos). Por isso é que estou aqui, expondo-os, para que se identifiquem, e que reflitam sobre meus conselhos.
O pior que o um escritor pode fazer é ter medo do que vão pensar de seus textos. Na vida, em geral, é saímos prejudicados quando temos medo. Quando esse medo está relacionado aos nossos sonhos, é pior ainda!
Uma das coisas que tive de aprender, pensando sobre minha própria vontade de manifestar a escrita, foi que não devia ter medo; que devia escrever, porque é disso que gosto; que devia procurar mostrar minha opinião da forma mais clara, para não ser mal-interpretada; que devia dizer a mim mesma que quem está acostumado a ler contos sabe muito bem que bem sempre o autor concorda com o modo de agir e pensar de seus personagens; que criador e criaturas não são a mesma coisa.
Foi pensando assim que consegui ver que a dimensão de meus próprios temores. Consegui compreendê-los melhor, e assim, afastá-los. Hoje sou capaz de escrever abertamente neste blog, onde todos leem, onde recebo elogios, mas também fico sujeita a críticas, a aceito a ambos, refletindo seriamente sobre as críticas justificáveis. Será que posso dizer que amadureci? Creio que sim. Se não houvesse crescido em minha produção, não estaria experimentando estilos diferentes.
Aqui estou, uma aspirante a escritora falando com seus iguais. Não dizendo que sei mais; apenas compartilhando o que aprendi na prática. Espero assim poder ajudá-los.

Por: Lethycia Dias

2 Comentários

  1. Olá
    Gostei muito do teu texto eu como bloguer sinto o mesmo quando estou a dar a minha singela opinião sobre o que leio e não sou aspirante a escritora.
    Boas escritas e leituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, muito obrigara por comentar!
      Fico feliz em saber que o post tenha alcançado o objetivo que eu desejava! Sei que as dificuldades são muitos, por isso resolvi tentar ajudar!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...