Confira!




Tenho observado que muitos leitores compram todos os seus livros em livrarias, sebos ou lojas virtuais, ou fazem downloads de e-books. É possível que muitos não frequentem a biblioteca de sua escola, ou a biblioteca pública de sua cidade. Por isso, senti a necessidade de escrever um post ilustrando essa prática, tão comum antigamente, mas que vem perdendo espaço nos últimos anos, quando o comércio de livros se tornou mais acessível e as novas tecnologias passaram a permitir que se mantenham coleções virtuais, na tela do computador, ou mesmo em tablets e smartphones.

Como ter acesso a bibliotecas?

A escola
Creio que o primeiro contato de um leitor com uma biblioteca seja na escola. Quando isso não acontece em casa, é também na escola que acontece o primeiro contato íntimo com livros. Foi assim que aconteceu comigo, e é assim que acontece com muitas pessoas. A escola é, portanto, o primeiro "portal" para o encontro com os livros. Entretanto, grande parte delas só atende aos seus próprios alunos e professores, e não são abertas à comunidade em geral. Provavelmente não é possível ir ao colégio público mais próximo de sua casa e pegar livros emprestados sem ser um aluno deste colégio.
 A biblioteca pública
A biblioteca pública é o outro grande meio de acesso aos livros sem ser pela compra ou pelo download. Mais frequentadas por vestibulandos, por pessoas que se preparam para fazer concursos públicos e por estudantes universitários, elas infelizmente não são tão abundantes nem tão ricas quanto deveriam. Algumas cidades podem ter várias bibliotecas públicas, como acontece nas capitais dos estados brasileiros, enquanto outras podem simplesmente não ter nenhuma. Algumas podem ter um excelente acervo, enquanto outras se encontram em situação precária, com material sucateado. Tudo isso é lamentável.
Se você não conhece as principais bibliotecas públicas de sua cidade, ou não sabe se elas existem, é sempre válido fazer uma pesquisa. Digitar no Google "bibliotecas públicas de (nome do município)" pode ser muito útil. Você descobrirá telefones e endereços, e talvez até e-mails, que facilitarão o seu acesso. Se isto não for possível, ainda pode perguntar a alguém que você considere que saiba do assunto.

Frequentando

Tendo acesso a uma biblioteca, há muitas coisas de grande importância que se pode apontar para alguém que vai pela primeira vez:

1- Guarda-volumes: grande parte das bibliotecas públicas exigem que o visitante guarde sua mochila ou bolsa na entrada, a fim de evitar furtos. Ao entrar, você deve pegar em sua bolsa tudo aquilo de que precisa, para deixá-la guardada e só pegá-la de volta da saída;
2- Alimentos e bebidas: muitas proíbem o consumo de alimentos ou bebidas em suas dependências, para evitar danos aos livros;
3- Silêncio: As bibliotecas de escolas costumam ser mais flexíveis. Entretanto, bibliotecas públicas e de universidades são extreamente rigorosas a este respeito, pois são frequentadas por pessoas que precisam estudar ou fazer pesquisas. Por isso, o silêncio é fundamental. Você deve sempre falar baixo;
4- Registro: Muitas vezes é necessário fazer um registro antes de realizar um empréstimo. Em escolas, o resgistro está sempre ligado à matrícula do aluno, e pede-se apenas o nome completo, e quando muito, sua série, turma e uma foto. Em bibliotecas municipais ou estaduais, é preciso às vezes levar comprovante de endereço e deixar um número de telefone, além da fotografia 3x4. Já nas universitátias, o sistema pode ser bem mais rígido, exigindo às vezes que os frequentadores sejam apenas alunos, professores ou funcionários da instituição, e que tenham uma espécie de registro eletrônico para adquirir a carteirinha;
5- Sete dias: As bibliotecas de colégios costumam dar prazos flexíveis, de acordo com o tamanho do livro emprestado. Já as públicas e universitárias, costumam dar, em geral, apenas sete dias de prazo para a devolução do livro. É possível renovar este prazo, quase sempre acrescentando-se mais uma semana. Os atrasos podem implicar em multas,

Outras coisas são importantes para se destacar. Tenha em mente que uma biblioteca não é como a livraria do shopping. Você não encontrará os últimos lançamentos, e nem os mais vendidos. É possível que encontre literatura mais moderna, entretanto, o que vai predominar são livros antigos, na maioria das vezes escritos por célebres autores brasileiros, ou por escritores locais pouco conhecidos. E isto não significa que os livros de bibliotecas são ruins. Significa apenas que são diferentes daqueles que se vê sempre nas livrarias, nos anúncios publicitários, nas listas de best-sellers. O livro velho e empoeirado, esquecido na prateleira enferrujada da biblioteca pode agradar a muitas pessoas, e descobri-lo pode ser mais interessante do que ler as resenhas dos últimos lançamentos, tentando encontrar "algo novo". Bibliotecas são maravilhosas; o que falta são pessoas capazes de valorizá-las.
Se este texto contribuiu para que você mudasse seu ponto de vista, ou para que tivesse maiores informações sobre o funcionamento de uma biblioteca, então o post alcançou seu objetivo.

Por: Lethycia Dias

Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...