Confira!



Desde o dia em que avisei sobre sua criação, a sessão de Dicas de Português e Escrita tem sido muito bem-sucedida aqui no blog. Isso só me deixa feliz, porque vejo que ajudo muitas pessoas, e até a mim mesma, pois de vez em quando também venho aqui visitar minhas próprias dicas.
O post de hoje será mais ou menos parecido com o de homônimos e parônimos, onde eu explico um pouco o uso de palavras que possuem escrita e/ou pronúncia parecida. A diferença é que as palavras ou expressões que vou citar aqui são confundida em algumas ocasiões específicas, e porque não sei se a confusão delas é tão comum assim. E além disso, a correção automática dos programas de computador nem sempre detecta o erro.
Então vamos lá!

"Demais" ou "de mais"?
As duas formas são corretas! Mas o uso vai depender do contexto. A palavra demais serve para designar algo em grande quantidade ou intensidade. Já a expressão de mais tem a mesma função, porém só é usada para dizer o contrário de de menos.
Exemplos:
- "A aula foi interessante demais."
- "Ela ficou feliz demais."
- "Ela compra coisas demais."
- "Tenho preguiça de mais e interesse de menos."
- "Tive gastos de mais e lucro de menos."

"Afim" ou "a fim"?
Novamente, as duas estão corretas, e é o contexto que vai definir qual será usada. Se você quer dizer que determinada pessoa está interessada em algo ou alguém, então deve escrever tudo junto. Também pode se referir a coisas parecidas, (nesse caso, deve escrever no plural). Você só precisa escrever separado se estiver se referindo ao objetivo de algo ou alguém.
Exemplos:
- "Estou afim de um cara da academia."
- "Comprei cadernos, agendas, blocos de anotações e afins."
- "A placa foi colocada a fim de avisar que há um cachorro bravo na casa."

"À vontade" ou "a vontade"?
A expressão à vontade serve para designar o comportamento de alguém. Quando não existe a crase na letra a, trata-se apenas de um substantivo acompanhado pelo artigo definido feminino.
Exemplos:
- "Sente-se, fique à vontade."
- "No começo estava tímido, mas logo ficou à vontade."
- "Seja feita a vossa vontade."
- "Fui levada contra a vontade."

"A gente" ou "agente"?
A gente é aquela expressão da linguagem coloquial que substitui o pronome nós. Quando escrevemos tudo junto, podemos nos referir ao James Bond, que é um agente secreto.
Exemplos:
- "A gente viajou durante dois meses."
- "Você vem com a gente?"
- "Adoro esses filmes de agente secreto!"

"Sombrancelha" ou "sobrancelha"?
O certo é sobrancelha, sem o M. "Sombrancelha" não existe!
Exemplos:
- "Ele tem sobrancelhas finas."
- "Você tem uma falha na sobrancelha direita."

"Há anos" ou "a anos"?
As duas estão certas. Quado se usa o H no início, é porque estamos falando de algo que aconteceu no passado. Sem o H, falamos de algo que acontecerá no futuro.
Exemplos:
- "O Brasil é uma república há mais de 100 anos."
- "Meus pais estão casados há 50 anos."
- "Esse negócio vai gerar muito lucro daqui a um ano."
- "Daqui a cinco anos posso me aposentar."

"Nada a ver" ou "nada haver"?
Para falar que uma coisa não tem a menor relação com a outra, dizemos que elas não têm nada a ver. A outra expressão está errada, e eu simplesmente não consigo imaginar um contexto em que o verbo haver, no infinitivo, vai combinar com a palavra nada.
Exemplos:
- "Essa roupa não tem nada a ver comigo."
- "A Jéssica e o Roberto não têm nada a ver."

"Auto" ou "alto"?
O prefixo auto significa "próprio de si mesmo". Já a palavra alto é o contrário de baixo.
Exemplos:
- "Ligue o auto-falante."
- "Tenho uma ótima autoestima."
- "Jogadores de basquete são muito altos."
- "O volume está muito alto."

"Obedecer aos pais" ou "obedecer os pais"?
O verbo obedecer é um verbo transitivo indireto, o que significa que precisa de um complemento acompanhado por uma preposição. Sempre que for usado, vai exigir a preposição a.
Exemplos:
- "O cachorro obedece ao dono."
- "Obedeça ao professor durante as aulas."

"A meu ver" ou "Ao meu ver"?
Nesse contexto, a gramática não exige um artigo acompanhando as palavras meu ver. Por isso, ele é acompanhado apenas pela proposição a. O certo é a meu ver.
Exemplos:
- "A meu ver, isso tudo está errado."
- "A meu ver, ele tenta humilhar os outros."

"Houve" ou "ouve"?
Outro daqueles casos em que as duas formas são corretas, mas o contexto define qual será usada. Houve é o verbo haver conjugado no passado. Já a palavra ouve, é o verbo ouvir conjugado na terceira pessoa do presente.
Exemplos:
- "Houve um assalto aqui ontem."
- "Houve um concurso de beleza na minha escola."
- "Ele não ouve muito bem."
- "Ela ouve tudo por detrás da porta."

E então? Você tinha dúvida com alguma dessas situações? Eu confesso que nem sempre lembro da preposição para o verbo obedecer! Essas foram algumas dicas para sempre nos lembrarmos qual a expressão ou palavra certa em cada situação mas é claro que existem muitas outras, e eu teria que fazer vários posts para falar de todas elas. Se você conhece alguma outra, não deixe de comentar aqui! Vai ajudar muito a mim e às outras pessoas também!

Por: Lethycia Dias

6 Comentários

  1. Olá!
    Eu procuro estar sempre ligada nessas coisas, mas sempre acabamos escorregando, né?! Eu confesso que fico louca quando alguém escreve "agente" quando está se referindo a "nós" hahahah

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, por mais que a gente saiba das regras, sempre acaba esquecendo de alguma coisa. Mas quanto mais nós lemos e escrevemos, melhor nós ficamos em evitar os erros!
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Lethycia,
    Já estava com saudades de aparecer por aqui, é sempre bom poder ler suas postagens.
    Mas eu andei meio enrolado, ainda teve carnaval, e depois me demorei na edição do layout do blog. É uma coisa quase patológica: diante de tantas opções de templates, eu quase nunca estou satisfeito com o meu.. Mas acho que dessa vez encontrei um pra ficar muito tempo... rs
    Suas dicas são muito preciosas. Eu sempre me bato pelo bom português, acho que todos poderiam fazer um esforço para escrever e falar bem. Não há desculpa, basta entrar na internet e buscar dicas como essas, já é um excelente começo.
    Eu sempre digo para as pessoas que as palavras são o veículo que transformam nosso pensamento em imagem na cabeça do nosso interlocutor, pra fazer um sentido.
    Pessoas que escrevem e falam bem são capazes de transmitir uma ideia precisa daquilo que pretendem dizer.
    Já as que não escrevem bem ou possuem um vocabulário limitado,que não falam direito, apresentam ideias enviesadas, confusas, mal definidas, e em vez de criar uma perfeita imagem mental na cabeça do seu interlocutor, só criam nuvens, fumaças e buracos vazios rsrs. Por isso que as pessoas mal andam se entendendo ultimamente...
    Daí a importância do bem escrever e bem falar.
    Um grande beijo minha amiga, e até a próxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Almir!
      Quando visitei seu blog, eu notei mesmo o layout novo. Também fico sempre achando que poderia mudar alguma coisa!
      Eu gosto muito das dicas de português que dou aqui, porque além de ajudar muita gente, eu ainda tiro um monte de dúvidas minhas, e aprendo algumas coisas novas.
      Interessante o seu pensamento, e não posso deixar de concordar. Sabendo se expressar bem, uma pessoa é compreendida por todos (e quase sempre conquista a confiança das pessoas).
      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Que legal! Gostei muito, estes tipos de posts me ajudam muito, pois tenho dificuldades com o português.

    Beijao
    www.bemvindaaos18.wix.com/blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Eu gosto muito dessa coluna, porque sempre acabo ajudando muita gente, e também me ajudando com minhas próprias dificuldades. Fico feliz que tenha gostado.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...