Confira!

Resenha: Fugitivos"De onde vem a amizade? O que é necessário para se ter uma vida melhor? Caio, um carioca de 15 anos, perdeu os pais em uma tragédia e foi morar com a avó em Belo Horizonte. Cheio de traumas, causados pelo incidente que vitimou sua família, ele não tem mais desejo de retomar sua vida. Fernanda, de 15 anos, protege seu irmão Jonas, de 11 anos, do temperamento violento do pai. Ela se apaixona por Caio, e este por ela. O sentimento que nutrem, será o catalizador de uma briga que colocará em risco a segurança dos dois. Gabriel, de 17 anos, e Bianca, sua irmã de 5 anos, perderam a mãe, por ela ter viciada e ter sofrido uma overdose, e o pai está preso. Ficam sob a tutela da Justiça e do irmão mais velho, de 20 anos, que apoia o pai em planos escusos para melhorarem de vida. Em Fugitivos, acompanhamos o amor nascer entre Caio e Fernanda, e a força da amizade que surge entre os cinco jovens, de forma tão intensa, que o drama de cada um deixa de ser individual e passa a ser de todos. No momento em que suas histórias se misturam, eles precisam fugir para salvarem suas vidas Nessa corrida emocionante, que atravessa os estados de Minas Gerais, Bahia, Alagoas e Pernambuco, mais de dois mil quilômetros, iremos descobrir seus sonhos, seus medos, suas tristezas e suas alegrias, tudo envolto por muito suspense, perigo, romance e reviravoltas surpreendentes."

Autor: Carlos Barros
Gênero: Drama
Número de páginas: 645
Data de publicação: 2014
Editora: Giostri
*Informações adicionais: livro lido em formato digital.
Onde comprar: Amazon | Cultura | Saraiva

Em busca de uma vida melhor


No ano passado, li no blog parceiro Check-in Virtual a resenha de Fugitivos, e de cara fiquei interessada. Depois de muito tempo, quando já estava mais habituada a ler livros pelo celular, comprei o e-book pela Amazon, e nesse fim de férias decidi me aventurar nessa leitura.
Fugitivos é uma história de esperança e amizade entre cinco jovens cujas vidas parecem perdidas. Caio, que acabou de ficar órfão de forma trágica, precisou deixar tudo para trás no Rio de Janeiro e ir morar em Belo Horizonte com a única família que lhe restou: sua avó Teresa. Machucado e traumatizado, ele não vê motivos para seguir em frente. Logo ele conhece Fernanda e Jonas, dois irmãos que vivem com medo de um pai violento. Numa casa em que nunca se sentem felizes ou à vontade, os dois tentam evitar os espancamentos de Renato contra Jonas, que acontecem por qualquer motivo. E ela, que já tentou duas vezes denunciar o pai sem sucesso, ainda planeja fazer alguma coisa para proteger o irmão. Caio também conhece Gabriel, funcionário de sua avó, que vive uma vida conturbada. Quando a mãe morreu e o pai foi preso, ele assumiu toda a responsabilidade pela irmã Bianca; sempre em conflito com o irmão mais velho, Mauro, ele planeja ir embora para sempre, levando a irmã mais nova.
Tudo parece acontecer numa sucessão causas e efeitos. Caio e Fernanda se apaixonam e precisam manter a relação em segredo, pois o pai dela não aceita que ela namore. Eduardo, um amigo de Fernanda que está apaixonado por ela, não aceita os sentimentos dela por outro garoto, e vai fazer de tudo para atrapalhar o namoro recém-iniciado e causar problemas para Caio; sem saber, ele também acaba prejudicando Fernanda. Paulo, o pai de Gabriel, está prestes a sair do presídio e convence Mauro a executar um plano que vai lhes render muito dinheiro; o custo disso? As vidas dos dois irmãos mais novos.
O sofrimento, a solidariedade e a vontade de buscar soluções são os fatores que vão unir Caio, Fernanda, Jonas, Gabriel e Bianca em uma linda amizade. Mas nem tudo acontece da melhor forma. Quando a situação oferece riscos que nenhum deles imaginou e causa dores que eles não são capazes de suportar, só resta uma opção. Caio, Fernanda e Jonas acabam por embarcar junto a Gabriel e Bianca numa perigosa viagem rumo a Caruaru, no estado de Pernambuco. Fugindo da polícia e das pessoas que deviam protegê-los, os cinco amigos têm um objetivo em mente: se salvar, salvar uns aos outros e ter uma vida melhor.
Juntos, eles passam a ser praticamente uma família. E embora o sonho desses garotos de começarem uma nova vida em um novo lugar seja praticamente impossível, nós não conseguimos deixar de torcer por eles.

Resenha: Fugitivos
Imagem compartilhada no Instagram durante a leitura.
Visite @lethyd ou @loucuraporleituras e acompanhe!

"Gabriel diminuiu a velocidade da Kombi e se manteve na pista da direita.
Queria deixá-los aproveitar o momento pelo máximo de tempo que pudessem.
Sozinhos na rodovia, (...) sentiam-se donos do próprio destino.
O som que faziam, de tão alto, poderia ser ouvido até o céu."


O livro é estruturado em capítulos longos e narrado em terceira pessoa, acompanhando o ponto de vista de vários personagens. A linguagem é simples e muito bem adaptada ao ambiente e à idade dos protagonistas, especialmente nos diálogos, quando as pessoas falam usando gírias, palavrões, expressões regionais, etc., o que deixa tudo muito natural e facilita nossa identificação com os personagens.
Como os protagonistas são adolescentes, é com o mundo deles que nos deparamos num primeiro momento. Caio, Fernanda e Jonas são aproximados pelo fato de estudarem na mesma escola e morarem no mesmo bairro. Fora os traumas que Caio enfrenta e os problemas que os dois irmãos têm em casa, a vida que levam é como a de adolescentes normais. Fazer novas amizades, ter desentendimentos com colegas na escola, ir a festas, passear pela cidade. Gabriel, que teve de amadurecer logo para cuidar da irmã, também não deixa de viver as experiências próprias de alguém da sua idade. Na primeira parte da história, formada pela apresentação dos conflitos e adaptação de Caio à nova cidade, tudo isso vai acontecendo rapidamente. Na segunda parte, que tem início com a fuga dos cinco amigos, nos deparamos com a grande aventura de 2 mil quilômetros que eles encaram.
O livro alterna momentos alegres e bonitos com passagens chocantes e tristes, o que mostra que esses meninos têm mesmo grandes motivos pra querer fugir de casa. A morte dos pais de Caio; o histórico de agressões e abusos na casa de Fernanda e Jonas; o verdadeiro motivo pelo qual as denúncias feitas por Fernanda não deram certo; a história dos pais de Gabriel e Bianca; o plano que Paulo e Mauro desenvolveram para ganhar dinheiro; os acontecimentos que desencadeiam a fuga, mais cedo do que era planejada. Tudo isso contribui para que o leitor conheça muito bem os fugitivos e entenda que eles não tinham outra alternativa. E, apesar de nos compadecermos deles, não são o tipo de personagem que só inspira pena: todos são muito fortes e corajosos, na medida do possível.
Toda a história é feita de reviravoltas impressionantes. Quando a gente pensa que tudo vai bem, alguma coisa acontece pra tirar o sossego desses meninos e atiçar ainda mais a curiosidade de quem lê. Quando parece que tudo vai dar errado, alguém toma uma atitude inesperada e muda o jogo. Quando parece existir um perigo que não pode ser evitado, um golpe de sorte ou de esperteza salva todo mundo. Por isso mesmo, eu me surpreendi muito com o rumo que a história foi tomando em certa parte da viagem pelo Nordeste brasileiro e me surpreendi mais ainda com as coisas que aconteceram depois disso. Mas, pra saber do que estou falado, você vai ter que ler o livro!
Um aspecto muito legal da história é percebermos que nada acontece à toa. Como eu disse antes, é uma sequência causas e efeitos. Às vezes, quando lemos um livro, pensamos: "Se isso não tivesse acontecido...". Em Fugitivos, não podemos nos dar a esse luxo. Se alguma das coisas que fazem parte dessa trama deixasse de acontecer, tudo poderia ser diferente; ou mesmo, a história não se desenrolaria. É um livro em que tudo está ligado, tudo tem um motivo.
Outra coisa interessante são as pequenas informações e curiosidades apresentadas sobre os lugares por onde os cinco amigos passam. Desde quando Caio chega a Belo Horizonte, a história é complementada por informações simples sobre a cidade e seus pontos turísticos. Quando a viagem a Caruaru tem início, temos a chance de saber um pouco sobre as cidades que servem como ponto de descanso. Isso pode parecer sem importância, mas na verdade contribui muito para que possamos imaginar tudo muito melhor, e ainda por cima, conhecer um pouco mais do nosso país.
Quanto ao fim da história, eu apenas digam: você não tem como adivinhar! E assim como eu, você vai terminar o livro desejando poder ler o próximo, que ainda não foi publicado. Vamos torcer para que venha logo!

Avaliação geral:


Onde comprar:

Aspectos positivos: a trama é muito bem desenvolvida e os protagonistas conquistam a simpatia do leitor; a história mistura boas doses de momentos alegres e bonitos com passagens chocantes e tristes, o que favorece a dramaticidade; certas coisas não são explicadas logo no primeiro momento, o que aumenta a curiosidade do leitor; todos os acontecimentos estão entrelaçados; as reviravoltas são surpreendentes e fazem com que a história se torne mais emocionante.
Não há aspecto negativo a ser ressaltado.

Por: Lethycia Dias

Esse foi o sexto livro que li para o projeto Bingo Literário, na categoria "Drama".


4 Comentários

  1. Leth que bom que você gostou desse livro!! É super diferente ler por parceria e ler de livre e espontânea vontade. E fiquei super feliz de você ter gostado do livro, é tão crítica em suas resenhas e não apontou um aspecto negativo!! O livro merece fazer sucesso!
    A resenha foi maravilhosa, adorei reviver momentos dessa leitura e ainda ver uma outra opinião sobre um livro tão querido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh, que amor de comentário, Lívia! Realmente, lendo um livro por parceria a gente fica sempre preocupada com alguma coisa, principalmente em ser justa na resenha (não que a gente não pense nisso também quando é uma leitura comum, mas na parceria a preocupação é maior!).
      Eu não vi mesmo nada de ruim pra reclamar. Fiquei tão encantada por essa história, tão apaixonada pelos meninos que simplesmente amei tudo! O autor merece tudo de bom! <3

      Excluir
  2. Oi, Lethycia!
    Só li sua resenha hoje O.O
    Uma amiga me passou o link. Fico feliz que tenha gostado e agradeço pela análise que fez da história. Logo, logo lanço a continuação;)
    Bjos e muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Caio!
      É sempre uma honra ter um autor comentando uma resenha feita por mim. O que me deixa mais feliz em ler livros de autores iniciantes/independentes brasileiros é a possibilidade de encontrar algo incrível que muitas pessoas desconhecem, e com Fugitivos, foi isso que aconteceu.
      Mal posso esperar pela continuação! Não sou chegada em séries, mas Fugitivos me tocou de verdade, e quero muito continuar lendo.
      Beijos e abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...