Confira!


A foto acima contém a maioria dos meus livros de contos. Por enquanto são poucos, mas pretendo aumentar essa coleção com o tempo, procurando principalmente comprar livros que já li antes e que pretendo reler. Eu só posso começar esse post dizendo uma coisa: sou apaixonada por contos, e gostaria que outras pessoas percebessem o quanto esse gênero narrativo pode ser impressionante, divertido e encantador.


Esse post surgiu a partir de uma observação minha. Acho importante que nós, blogueiros, estejamos sempre atentos ao mundo ao nosso redor: quando fazemos isso, temos mais facilidade para saber sobre o que devemos falar nos nossos espaços. Há muito tempo eu observo uma preferência massiva pelo romance, em detrimento de outros gêneros narrativos. Ver alguém recomendando um livro de crônicas é raro, e poesia, então... Só me lembro de ter visto uma resenha. Aliás, preciso logo (re)ler alguns livros de poesia que tenho aqui em casa para poder resenhá-los.
Não sei qual o motivo de preferirem o romance. Acho que talvez seja pelo fato de que as editoras trabalham muito mais na divulgação de romances do que na divulgação de contos. Ou talvez as pessoas gostem mais da relação que é possível criar com um romance, cuja leitura é mais demorada, tornando possível a conexão com os personagens e o ambiente da história. Enfim, não sei. Mas acho estranho o fato de os contos passarem muitas vezes despercebidos, porque, afinal, as primeiras histórias que conhecemos na vida - os contos de fadas - são contos!
Vou falar abaixo sobre o que significa para mim a leitura dessas histórias.

Eu e os contos


O conto é uma história curta, com poucos personagens, e com narrativa linear, encaminhando todos os acontecimentos em direção ao desfecho. Também é normal que a história aconteça em um só espaço, e que haja apenas um momento de clímax. É bastante diferente do romance, que pode se estender por centenas de páginas, ter inúmeros personagens, ter o ambiente e o tempo descritos com precisão, e ainda apresentar todo o desenvolvimento psicológico dos personagens, contando também com diferentes técnicas de narração, como a alternância de pontos e vista e intercalação entre presente e passado.
Acho que minha admiração pelo conto começou graças aos livros didáticos do colégio. Quando eu não tinha nada novo para ler, gostava de folhear o livro de Português, procurando por coisas interessantes para ler (além de ter que ler aquilo para as atividades da escola). Assim, acabei descobrindo muitas histórias legais. Algumas delas se perderam para sempre, pois não me lembro do título e nem do nome do autor. Outros, consegui reencontrar depois de algum tempo. Mas uma coisa é certa: elas ficaram marcadas para mim.
Me lembro de ter lido no livro didático uma história sobre um homem que acreditava estar sendo seguido por um mágico. Um mágico, sabe? Do tipo que tira coelhos da cartola. Em outra história, um homem trocava sua cabeça por uma caixa de papelão, e então passava a pensar como as pessoas de seu país e conseguia ser aceito (mais tarde, descobri que esse era O homem de cabeça de papelão, de João do Rio). Também li uma história sobre dois amigos que estudaram juntos desde crianças, e o narrador, com o tempo, passou a ter muita inveja do amigo e planejou até mesmo matá-lo. Uma outra história impressionante foi Conspiração, de Moacyr Scliar, em que um aluno maltrata a professora cega.
Também li muitos contos durante o Ensino Médio, nas minhas explorações da biblioteca do colégio, que já citei tantas vezes em outros posts do blog. Foi quanto conheci Fernando Sabino e Lygia Fagundes Telles, além de outros bons escritores brasileiros.

Alguns dos meus livros de contos.

Vou citar abaixo alguns bons motivos para que você repense o seu interesse por essas histórias e perceba o quanto elas podem ser impressionantes.

1- Leitura rápida: Contos costumam ser histórias curtas, senão acabam tornando-se novelas. Os maiores que já li tinham em torno de 20 páginas, mas hoje está surgindo até um novo modelo, o microconto, que pode ter uma página só. Por ser uma história curta, você lerá mais rápido, e com certeza não vai ficar com o livro por muito tempo.

2- Conhecer vários autores: Contos costumam ser publicados em antologias ou coletâneas, e muitas vezes, o livro não contém as histórias de um autor só, mas sim as histórias de vários autores. Com isso, você tem a chance de entrar em contato com vários escritores diferentes, de uma vez só.

3- Conhecer o estilo de um autor: Já imaginou conhecer um autor a partir da leitura de um livro só? Um livro com 30 contos pode dizer muito sobre a pessoa que os escreveu. É claro que ler apenas um livro não faz de você um especialista na obra de ninguém, mas já é uma maneira legal de entender a personalidade do escritor, o que ele procura passar com suas histórias, o que ele prefere, como ele se porta na escrita.

4- Experimentar várias emoções: Um livro de contos pode ter histórias dramáticas, cômicas, tristes, angustiantes, e até assustadoras. A leitura de uma coletânea de contos é sempre uma caixinha de surpresas, porque a sinopse não costuma revelar muito sobre as histórias, e você talvez não tenha muita ideia daquilo que te espera. A não ser que a coletânea tenha o objetivo de reunir histórias com características muito específicas, você pode se surpreender com o que vai encontrar!

Três diferentes coletâneas e contos.

5- Imersão: Você pode até pensar que uma história curta é superficial, mas na maioria das vezes, acontece o contrário. Um conto bem escrito, por mais simples que seja, pode ser bastante denso, e apresentar "várias dimensões". É comum que os contos, principalmente os de mistério e terror, não digam tudo de uma vez, e tenham vários elementos escondidos nas entrelinhas, apenas subentendidos. Fica a cargo do leitor a interpretação. Muitos contos podem ser quebra-cabeças, desafios de entendimento, e é muito divertido tentar compreendê-los. Será que isso aconteceu de verdade, ou foi só a imaginação do personagem? Ele estava desde o início me alertando sobre isso? Como eu não percebi logo?

Eu já falei bastante sobre contos aqui no blog, desde quando comecei. Um projeto não muito bem-sucedido que iniciei nos primeiros meses (e que acabei abandonando), procurava explicar gêneros literários e narrativos. Um dos posts desse projeto explicava rapidamente quais as principais características do conto. Vou deixar abaixo uma lista como todos os meus posts sobre contos, caso você queira acessá-los:


Uffa! Quanta coisa, não é mesmo? Acabei incluindo todos os contos resenhados até então para o Desafio Literário 12 meses de Poe. Com isso, acho que você pode notar o quanto eu gosto de ler contos. Acho importante acrescentar que tenho vários livros novos de contos aqui em casa, todos  esperando pela sua vez de serem lidos e resenhados.
E o que você achou desse post? Descobriu algo que não sabia? Ficou com vontade de começar a ler contos? Conhece alguma das histórias que eu citei aqui? Conta pra mim!

Por: Lethycia Dias

2 Comentários

  1. Olá!!
    Não sou muito de ler contos, mas as vezes é bom. O que mais me atrai é o fato de serem curtas, a leitura sempre flui bem rápido.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      No começo, foi isso que me atraiu também. Eu lia muitos livros de contos enquanto estava na escola, e gostava bastante. Hoje, sou simplesmente apaixonada! <3

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...