Confira!

Um poço de criatividade


Estava com uma amiga e um amigo, que vou chamar, respectivamente, de G e W. G e W eram muito próximos, se conheciam há vários anos; eu, mais nova na amizade, gostava dos dois, e tínhamos muitas conversas sobre livros. Eram os tempos do colégio, esses tempos que sempre começam a deixar saudade quando a gente termina o ensino básico.
Não me lembro dos detalhes da ocasião, mas estávamos, é claro, falando de nosso assunto preferido. Começa com L... Acho que nem preciso terminar a palavra!
O que me lembro mesmo é que G disse algo mais ou menos assim: "W é um poço de criatividade!", e essa frase ficou como que marcada na minha memória. Os dois eram colegas de sala, e pelo tempo de convivência, G Sabia que W fazia (realmente fazia!) um novo marcador de página para cada livro que lia. Eu já havia reparado que sempre que ele mudava o livro, mudava também o marcador; mas nunca tinha parado pra pensar. Os marcadores de W não pareciam ser do tipo que a gente adquire numa livraria (sempre com a propaganda da loja), ou daqueles que gente ganha das editoras. Eram diferentes, criativos.
Depois que G disse isso, passei a prestar atenção nos marcadores de W sempre que podia. Notei que tinham frases escritas; desenhos feitos à mão; colagens de revistas; eram variados em tamanho e formato; todos feitos com muito capricho. G naquele dia havia dito que W fazia um marcador especialmente para cada livro, e compreendi que os dois, marcador e livro, ficavam atrelados um ao outro, unidos por um laço sentimental.
Achei isso tão bonito, e tão simples, que senti que precisava compartilhar com outras pessoas. Eu mesma gostaria de ter essa disposição para fazer sempre meus próprios marcadores; eu, que gosto de comprá-los prontos; eu, que sempre peço nas livrarias quando compro um livro novo; eu, que já cogitei mandar um e-mail para alguma editora, suplicando marcadores novos; eu, que já estou fazendo uma coleção bonita, mas só de objetos produzidos por outras pessoas...
De vez em quando fico me perguntando se as outras pessoas não enxergam toda a beleza e poesia que pode estar ao nosso redor, até naquilo que parece banal, dispensável e descartável como um marcador de páginas. Será que só eu acho bonito termos sentimentos também por objetos? De qualquer forma, eu passei a admirar meu amigo W pela sua atitude de confeccionar os marcadores que usa. Tenho alguns poucos marcadores feitos a mão. Eu costumava fazer vários, que iam sempre se perdendo, sempre ficando sujos e estragados, muito mais rápido que os industrializados. Uma vez me perguntei se guardá-los sempre dentro de seu respectivo livro não ajudaria a conservá-los mais... Quem sabe assim que passo a me apegar?

Estes são os poucos marcadores artesanais que me restaram. Acho que eu preciso de mais alguns!


Por: Lethycia Dias 

Um Comentário

  1. Olá, te indiquei para uma tag. Espero que responda. Beijos e boas leituras!

    http://aculpaedoslivros-42.blogspot.com.br/2015/06/tag-personagens-opostos.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja quem me segue:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...